4 min de leitura

TEXTO: Rm 3:23; Jo 5:44


INTRODUÇÃO: Os antigos filósofos gregos diziam que os deuses eram criação dos homens e, consequentemente, dependiam da adoração destes para permanecerem vivos e cheios de glória. Isto é, quanto mais os fiéis exaltavam os feitos de seus deuses, mais estes cresciam em poder na imaginação coletiva. 

Os filmes que retratam a transição do período mitológico para o filosófico nos dão a ideia de deuses fracos, desorientados e sem as glórias do passado. Zeus e seu panteão caem diante de uma nova era onde o conhecimento liberta a humanidade da crença de que algum deus seria responsável por determinar o destino dela.

Platão e Aristóteles foram em sua época, e são ainda hoje, considerados pais de um novo pensamento: ao homem cabe buscar, por meio do conhecimento e das grandes realizações, a sua própria glória. Lendas e mitos sobre deuses devem ser abandonados. Essa busca começou a acontecer cerca de 500 a.C. e está chegando ao seu ponto máximo em nossa geração. 

PERGUNTA: Mas, de fato, como é compreendida a glória humana neste mundo? Ela é vista, grosso modo, como o estado  de auto realização desfrutado após o ápice das conquistas pessoais. É o sentimento de ser reconhecido pelos demais por suas realizações extraordinárias.             

Se você entendeu isso agora fica fácil discernir como o mundo funciona. Por que os faraós construíram sepulturas milenares? Por que Hitler matou milhões de pessoas inocentes? Por que homens e mulheres perseguem a fama e o sucesso profissional? Por que uma criança faz pirraça quando sua vontade é contrariada? E por que nenhuma religião é capaz de tirar do coração dos homens esse orgulho diabólico? Os textos bíblicos lidos explicam:

PROPOSIÇÃO:  o homem destituído da glória que vem de Deus passou a viver à procura de valor na glória que vem dos homens. 

OS FARISEUS ERAM DESSE TIPO DE PESSOAS. PECADORES DECAÍDOS DA GLÓRIA DE DEUS, À PROCURA DA SUA PRÓPRIA GLÓRIA ENTRE OUTROS PECADORES, DOS QUAIS EXIGEM ADORAÇÃO. 

TRANSIÇÃO: Por mais que você não concorde, essa é a sua e minha condição neste mundo. Desde o nascimento vivemos para satisfazer nosso ego, e até quando buscamos o que é certo tem que ser da nossa maneira. Mas, Jesus disse aos fariseus que buscar a glória dos homens nos impede de crer nele, o que nos levará para o inferno se permanecermos descrentes. 

O QUE FAZER ENTÃO PARA ESCAPAR DESSE TERRÍVEL DESTINO? EVIDENTEMENTE DEVEMOS BUSCAR A GLÓRIA QUE VEM DE DEUS. 

Mas, como se faz isso? 

Desenvolvendo dentro do nosso coração, com a ajuda do Espírito Santo, três atitudes com relação à glória de Deus: 

I - O RECONHECIMNETO DA SUPREMACIA DA GLÓRIA DE DEUS – Is 40:25,26 

Significado - olhar para Deus como ele realmente é – O Soberano Todo-Poderoso.

Problemática: Vimos que a glória dos falsos deuses e a glória dos homens são falidas. Mas será que Deus está sujeito à nossa adoração para que seja quem é?

Citação: Ler o trecho do livro Alegrem-se Os Povos – pg. 15 

Aplicação: A glória do Deus único também é única. 

Obstáculo: amar mais a glória dos homens do que a de Deus – Jo 12:42,43 Conclusão: Jamais negue reconhecer a glória de Deus para não perder aquela que vem dos homens. 

II – O RECONHECIMENTO DE QUE JESUS É A MAIOR MANIFESTAÇÃO DA GLÓRIA DE DEUS – Hb 1:3 

Significado – olhar para Jesus como ele realmente é – O Soberano Rei dos reis e Senhor dos senhores, que realizou a grande obra da redenção. 

Problemática: se a glória dos homens e dos deuses são as suas obras que obra há maior que as obras de Cristo, o Homem perfeito? 

Obstáculo: o diabo está trabalhando duro para manter você enganado sobre Cristo Jesus – II Co 4:3-6 

Conclusão: deixe Deus resplandecer em seu coração a luz da glória de Cristo, que é a imagem perfeita do Pai. 

III - O RECONHECIMENTO DE QUE VALE APENA ESPERAR PELA GLÓRIA QUE VEM DE DEUS – II Co 3:18 

Significado: admitir que precisamos que ele nos glorifique com sua glória para que nós não venhamos a desaparecer. 

Problemática: Será que a glória passageira desta vida há de se comparar com a glória eterna que participaremos com Deus e Cristo no céu? 

Ilustração: os missionários não reconhecidos ao retornarem para casa 

Aplicação: é a glória de Deus que fará tudo valer a pena e gravará nosso nome na eternidade.

Obstáculo: ceder às ofertas do diabo, como Adão (Gn 3 – comparar com Mt 4, onde Jesus rejeita as supostas glórias oferecidas pelo tentador). 

Conclusão: Não abra mão da glória que vem de Deus. 

CONCLUSÃO A glória que vem de Deus, pertence a Deus, é dada a Deus. Porque dele, e por meio dele e para ele são todas as coisas. A ele, pois, a glória eternamente. Amém! Rm 11:36